domingo, 10 de outubro de 2010

O encerramento de um capitulo para o inicio de uma nova história - O Parto!

Oi Mundo!

Vamos tentar relatar a nossa saga pela chegada do Davi.
Nosso pequeno estava previsto pra chegar entre os dias 24/09 e 01/10...e surgiram várias apostas para a data certa de chegada do gatão... Como era nosso primeiro filho estávamos cientes que poderia demorar até 42 semanas... Mas a ansiedade pra ver a carinha dele era tanta que gostaríamos que ele viesse bem antes...kkkk....coisa de pais bobos...
No dia 27/09 foi nossa ultima consulta, minha sogra estava aqui e nos acompanhou (ela havia chegado dia 24 e ficaria até dia 27 pra esperar o neto...rsrs...a aposta dela era dia 27), eu estava com 3 cm de dilatação, colo do útero bem fino. Na ocasião nosso médico fez o descolamento de membrana (cfme comente num outro post, a dor é horrível, não desejo a ninguém), nesse dia o médico nos avisou que eu deveria entrar em Trabalho de Parto em até 24h apos esse procedimento, caso não acontecesse eu deveria ir a Maternidade na sexta (01/10) que ele faria um encaminhamento para induzirmos o parto ou em ultimo caso, cesárea (não queria nenhum dos dois...rs..) mas faria o que fosse necessário...
Aconteceu que na tarde do dia 28/09 comecei a ter contrações, porém não eram ritmadas, hora doíam muitooo e hora não doíam nada... passei a tarde toda monitorando pra ver se ritmava, e torcendo pra que fosse de uma vez...rs...mas o Davi não quis saber dessa data, quase frustrei...
Já no dia 29/09, acordei com muitas dores, e pra minha sorte papais Manfred resolveu trabalhar remoto pra ficar cuidando de mim...pois eu tava fraca, cansada e dolorida... 8h às contrações começaram a acontecer de 10 em 10 min., porém não foi o dia todo assim, lá pelas 14h elas pararam até umas 17h...quando voltaram novamente com força total...Manfred e eu fomos dar uma caminhada pra ver se ajudava o moleke descer...rs...e durante a caminhada as contrações começaram a vir de 5 em 5 minutos...decidimos voltar pra casa tomar um banho e depois iríamos à maternidade...acho que esse foi o 10° banho do dia...rs...pois sempre que a dor ficava insuportável eu ia pro chuveiro....enfim, depois do banho, fomos à rodoviária pegar minha mamis que vinha pra ficar comigo pós chegada do neto (a mana Lau, me ligou nesse intervalo de tempo pra desejar boa sorte)...chegamos lá por volta das 20h, fizemos a fichinha de atendimento, relatei a enfermeira os sintomas e ela me encaminhou ao médico de plantão, chegando lá ele verificou a dilatação, chamou outra obstetra que estava no plantão para conferir, e eu continuava com os mesmos 3 cm do dia anterior, eles nos despacharam pra casa, orientou que eu caminhasse, e continuasse monitorando o intervalo entre as contrações...pois não poderia fazer a internação diante do quadro que eu apresentava...mas que caso aumentasse as contrações, era pra voltar, ou caso contrario era pra ir no domingo, pois seria o prazo final de acordo com o "protocolo" da maternidade. Voltamos pra casa frustrados, pois achávamos que tinha chegado à hora...mais uma vez ansiedade de pais de primeira viagem...chegamos em casa, tomei outro banho e fomos pra cama tentar descansar...tive mais algumas contrações...papai ia anotando e colocando estrelinhas nas mais doloridas...rs...foi à forma que achamos pra poder acompanhar melhor...as contrações vinham às vezes a cada 10 min., diminuíam pra 8 min..paravam e depois de uns 20 min. voltavam com força total...era de ver muitas estrelas. Eu não tenho idéia de que horas eram, mas sei que teve um momento que pararam completamente, e nos dois conseguimos dormir...
No dia 30/09 as contrações me derrubaram da cama bem cedo...além de começar cedo, vieram bem doloridas...fomos monitorando ao longo do dia...sempre que elas davam uma tregüinha eu tentava descansar, pois a cada uma que vinha eu perdia as forças, mas ainda tínhamos um longo trabalho pela frente...mais uma vez o Manfred ficou em casa, e minha mãe também estava por aqui...acho que esse foi o dia mais estressante que tivemos...tinha a dor que era forte, a cada contração que vinha minha mãe perguntava se tava doendo e as vizinhas de apartamento perguntando como eu estava...eu lembro que almocei bem cedo...a mamis fez um risotinho...eu consegui comer bem bonita e fui pra cama descansar (nesse período quem me ligou foi a Mirza, pra nos desejar boa sorte e ter noticias)...logo que deitei a uma das vizinhas (a legal - Eliete) veio ver como eu estava, e disse que era pra ficar sussi, pois já que eu tinha conseguido me alimentar tava ótimo...depois dessa visita dormi um soninho...e assim que acordei veio outra vizinha, a dona do prédio onde moramos...chegou tocando o terror. Nossa! Sabem aquelas pessoas totalmente sem noção???? Então, é ela! Chegou aqui apavorada, quase chorando, perguntando o que eu tava esperando pra ir pro médico, que a filha dela quase morreu, que blábláblá...aff...foram uns 5 min. eternos...Manfred ficou puto da vida, e eu também, afinal, uma pessoa em TP não precisa de ninguém tocando o bonde do terror não é???
Sei que assim que ela saiu daqui Manfred disse pra eu ignorar o que ela disse e ficar bem tranqüila...bem, e passamos o resto da tarde com as contrações...que estava de 8 em 8 min., e às vezes vinhas de 6 em 6 min...eu lembro que a cada contração, me irritava mais, pois mamais perguntava se era muito forte, tadinha só estava preocupada comigo, mas tudo que eu não queria era falar como estava...eu só dizia pro Manfred, anota é com estrelinha...rs....lá pelas 16/17h saímos caminhar novamente, comentei com o maridão que se fosse preciso eu ia caminhar a noite toda pra ver se acabavam as dores e o Davi vinha...ai andamos, andamos...rs...acho que uns 15 min...e eu não agüentei mais, pois as contrações ficaram mais próximas, chegavam a vir a cada 2 min...ai viemos pra casa, tomei um banho e relaxei...as contrações começaram a vir bem mais fortes, mas novamente a cada 8 min...a cada contração eu me abaixava, e Manfred abaixava comigo me segurando pelos braços...eu soltava o peso do corpo e ele me socorria...enfim, jantamos e fomos novamente pra maternidade, eu pedia pro Manfred ir mais devagar, pois doía muito...rs...e ele dizendo eu não to andando nem em 60...rsrs...chegamos à maternidade ainda estava passando o horário eleitoral...eu lembro que tinha comentado com o Manfred pra irmos próximo ao horário da novela, pois são os momentos de menor movimento nos hospitais...kkkk...as pessoas esperam acabar a novela pra ficar doentes (parece!), nesse horário só vai quem realmente precisa...sei que chegamos lá, logo fui atendida....a enfermeira que fez a triagem, me acompanhou até o médico e fez o seguinte comentário "Você está com uma cara ótima, ele não vai te internar", fiquei meio chateada, mas respondi "Não é porque a mulher tá grávida que tem que perder o glamour" (lembrei da Teh, nessa hora...kkk)...enfim, mais uma vez fomos aos procedimentos...médico realizou o toque...havíamos evoluído 1 cm...estava com 4cm...ele mandou internar...confesso que fiquei muito feliz, mais com um pouco de medo...rs...e agora...como ia ser??...
Fui encaminhada a sala de pre-parto, e lá começamos a "rotina", tira roupa, faz medicação pra limpar o intestino, toma banho demorado pra relaxar e espera... creio que isso demorou uns 40 min...mas não sei precisar, pois desde que entrei na sala, eu perdi completamente a noção do tempo...assim que eu tomei o banho o Manfred foi liberado a entrar pra me acompanhar...e ele ficou lá do meu ladinho firme e forte...depois de um tempo que estávamos lá, recebemos a visita da obstetra de plantão (Dra. Carolina) eu lembro que ela se apresentou, mas eu não consegui nem entender nada do que ela disse pois a dor era grande...ela nos fez algumas perguntas e comentou que iria demorar pois era nosso primeiro bebê, mas que de hora em hora estaria passando por ali...Bem, sei que as contrações vinham cada vez mais próximas, e mais doloridas, e Manfred, foi o melhor marido do mundo nesse momento...eu não conseguia ficar deitada...ai fiquei em pé ao lado da cama, pedi ao Manfred que se sentasse na cama...e a cada contração eu o abraçava...aquilo me anestesiava, me dava segurança...eu me sentia melhor...abraçava ele, respirava fundo e ficava esperando a próxima...
A cada passagem da médica por nós, ela verificava a dilatação e ouvia o coração do bebê pra ver como ele estava se comportando...lá pelas tantas a dilatação se estabilizou...chegou em 6 cm e não ia mais....e cada vez eu sentia mais dor...pedi pras enfermeiras pra tomar mais um banho, fiquei um bom tempo embaixo da água, e isso fez com que me desse uma aliviada, mas mesmo assim, não ajudou muito....cheguei ao meu limite da dor...os abraços do meu amado me confortavam, mas eu tava ficando sem forças...falei por Manfred, vou pedir analgesia, não to agüentando...ele disse, "amor, você que sabe, o que for melhor pra você"...logo em seguida a Dra. veio novamente, pedi, e coincidiu que a anestesista estava liberada, então ela já me encaminhou pra fazer a medicação. Depois de medicada, voltei pra minha salinha, eles haviam pedido ao Manfred que saísse, e o chamaria assim que eu tivesse liberada pela anestesista... assim que foi feita a medicação, voltei pro quarto...foi ai que consegui deitar e relaxar um pouco...logo que deitei me colocaram um soro e eu apaguei...acho que dormi por 1h...quando acordei vi que o Manfred não tava do meu lado...gelei na hora...chamei uma enfermeira, e perguntei por ele, elas haviam "esquecido" de chamá-lo novamente....depois que ele voltou a Dra. veio novamente verificar a dilatação e romper a bolsa que até aquele momento não havia rompido...logo que ela saiu, Manfred observou o soro e comentou que tinha ocitocina...mas nem conseguimos conversar muito pois depois disso as contrações aumentaram e vieram mais doloridas...eu já não conseguia ficar deitada...pedi pro Manfred me ajudar a levantar, no que levantei vomitei....e senti a famosa vontade de ir ao banheiro....quando a enfermeira me ouviu falar isso, ela correu à sala de parto avisar a médica (que estava fazendo um parto naquele momento)...e veio ver como eu estava...nisso apareceu à enfermeira chefe (anotei o nome dela, mas perdi)...e fez o toque...eu estava com nove de dilatação...ela falou, falou, falou comigo, mas pergunta o que ela disse??? Só lembro-me dela, dizendo pra não fazer força, pois precisava aguardar o momento certo...mas era meio que impossível...pois meu instinto me dizia pra fazer força...e eu forçava e vomitava...
Não demorou muito a médica já havia terminado o parto (são duas mesas pra parto normal nessa maternidade), e a uma das salas estava limpa e liberada pra irmos fazer nossa hora...a sala de pré-parto é bem próxima de onde são realizados os partos normais...então pediram pra eu ir caminhando até lá...Manfred me amparou de um lado, a tal enfermeira chefe de outro e fomos...eles me ajudaram a deitar na mesa de parto...e eu lembro que eu dizia "eu não vou conseguir" e o marido dizia "vai sim"....era um misto de nervosismo, ansiedade e medo do desconhecido eu acho...não, não acho...tenho certeza...rsrsrs...
Eu tava toda pronta lá e com o coração a mil...Manfred do meu lado direito...enfermeira do lado esquerdo...ele foi fundamental, com seu apoio e a enfermeira, nossa, foi quase um anjo...ela me chamou, pediu que olhasse pra ela, perguntou o nome do bebê e me disse assim "Alessandra, o Davi está chegando, preciso da tua ajuda, você vai respirar fundo, não vai gritar pra não perder a força, e quando você sentir que o Davi vem, você me avisa que eu vou te ajudar"...eu disse um "tá" meio sem convicção...rs...mas nisso eu senti que o Davi estava vindo...e a coisa mais incrível pra mim...é que o corpo da gente sabe o trabalho que tem que fazer...avisei ela que tava vindo...e ela vamos lá força...eu fazia a tal força...e ela empurrava em cima da minha barriga...Manfred me fazia um carinho, segurava minha mão...não sei...sei que eu fazia força, parece que eu ia pro céu....eu não sei quantas foram, ou quanto tempo durou...creio que foram umas 3/4 vezes que fiz força, aquela do numero 2...lembro da dor do tal "circulo de fogo"...e derrepente o chorinho do nosso pequeno...quando ouvi o choro dele nossa, foi um alivio...meu coração que já estava a mil...rs..foi a dois mil...rs...minhas pernas tremiam, tamanha adrenalina...
E nosso filhote veio ao mundo, mostrando todo seu pulmão...papis pediu pra cortar o cordão, mas a obstetra já tinha sido mais rápida...e já estava entregando pra o pediatra limpar e conferir se estava tudo ok...depois disso o entregaram para o Manfred, ele me mostrou, rapidinho e foram pra sala de recuperação...não que Davi tivesse algum problema, mas é pra onde levam todos os recém nascidos, pra dar banho, aquecer, limpar olhinhos, e afins...eu havia pedido para o ele que assim que o Davi nascesse, que ele grudasse no menino e fosse pra todos os lados atrás dele, poderia me deixar morrendo se fosse o caso...mas não perder o bebê de vista...
Eu fiquei mais um pouco na sala de parto, para retirada de placenta, e também pra fazer os pontos...só depois me levaram para o encontro do meu rebento...o encontro com o Davi foi algo mágico, ele veio chororô da salinha onde estava, quando colocaram ele no meu colo, ele olhou nos meus olhos e deu um suspiro...aiai...foi tão lindo....e de lá pra cá não consigo parar de olhar pra ele.

Ah, depois que ele veio pro meu colo...foi a hora da primeira mamada...mas essa eu conto outro dia.

Pra finalizar, gostaria de fazer um super agradecimento a todas as meninas do twitter pela força enorme que me deram nas ultimas semanas, e agradecer os votos de felicidades, saúde pra nós...o apoio de vocês foi muito importante.

Bjssss

Um comentário:

♥♥ Thata ♥♥ disse...

Que relato lindo e emocionante!!

Mais uma vez parabens pela chegada do Davi!

Queremos mais fotos.

Bjsss